O meu Twitter

domingo, 11 de outubro de 2009

Assembleia suspensa
Vila Real: Morto a tiro em mesa de voto


Maximino Clemente de 58 anos, marido da candidata à junta de freguesia de Ermelo pelo PSD, foi baleado neste domingo junto à mesa de voto numa escola em Fervença, no distrito de Vila Real, cerca das 7h00. O autor do disparo é António Cunha, candidato à Junta de Freguesia de Ermelo pelo PS .

Segundo testemunhas no local, António entrou na escola com uma caçadeira de canos serrados e sem que Maximino se apercebesse atingiu-o com um tiro na cabeça. Ao que tudo indica, o candidato do PS temia perder pela segunda vez as eleições para Glória, mulher da vítima.

A GNR estava já há várias semanas precavida para a situação, no entanto acabou por não conseguir chegar ao local a tempo de impedir a morte. Alguns habitantes de Ermelo tinham já apresentado queixa na polícia contra António, onde diziam que tinham sido ameaçados de morte.

O homicida e a família colocaram-se em fuga, mas a GNR lançou uma operação de busca. Horas depois o carro em que o candidato do PS circulava bem como a arma do crime foram encontrados no centro da cidade da Régua.

HOMICIDA FERIDO NO PÉ

O CM sabe que António Cunha entrou em contacto com membros do PS de Mondim de Basto onde deu conta de que terá dado entrada numa clínica com um tiro no pé. A GNR desconhece até ao momento em que circunstâncias o homicida terá ficado ferido, se foi numa situação de legítima defesa ou se terá sido baleado por uma terceira pessoa.
Na sequência deste incidente, as eleições em Ermelo, Mondim de Basto, vão ser repetidas no próximo domingo. A Comissão Nacional de Eleitores confirmou a medida, justificando que o 'tumulto' não permitiu o acto eleitoral onde residem 935 eleitores.

REACÇÕES

Sobre o acidente, o primeiro-ministro comentou aos jornalistas: 'Lamento e condeno esses incidentes, que desconheço se estão ou não ligados à política. Não tenho conhecimento pormenorizado do que se passou. Espero que seja feita justiça', referiu depois de votar em Lisboa.

Já o presidente, Cavaco Silva, além do lamento aproveitou para comentar que 'este triste acontecimento apenas destoa na normalidade com que em todo o país estão a decorrer as eleições autárquicas'. 'Quero enviar sentidas condolências aos familiares', acrescentou.

A líder do PSD, Manuela Ferreira Leite também se mostrou profundamente sentida com o sucedido: 'É algo que não é vulgar acontecer. Lastimo imenso e apresento condolências à família.'

Já o líder do PSD/Madeira, Alberto João Jardim, considerou

Fonte : CM

Sem comentários:

Pesquisar